Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

POEMA DE NÓS DOIS

Hoje fizemos poema, com pernas e cotovelos

Umbigo, nuca e cabelo

E beijo de olho aberto, para não apaixonar


Mas o fizemos com zelo, com peito, pelo e pentelho

Um poema sem promessas, nem desespero, nem pressa

Sem hora pra terminar


Armazenamos os cheiros, de um, de outro e dos dois

Para sentir amanhã e muito tempo depois

Depois que tudo acabar


E quando for já bem longe, a milhões de anos luz

Que reste na imensidão, como estrela que se pôs

O poema de nós dois.

Um comentário:

Luciana Guinha disse...

Amei Pinzoh, parece que vc falou de mim... serás vidente?? sério amei demais!